Poesia

Acredito que muito da minha fotografia esta conectado à poesia, um dos meus gêneros literários prediletos. Boa parte do meu repertório de leitor vem do convívio com o grande amigo e poeta, Tércio Fonseca, uma amizade além tempo. 

Não é minha construção diária a poesia escrita, mas por vezes ela surge. Deixo abaixo uma delas: 





Escrita


Não vou lhe perder. 

Te sinto entre meu coração e dedos. 

Hoje, conseguiste despertar minha atenção e não serei eu, o louco a te negar. 

Nossos encontros são raros.


Não queres folha em branco 

Do lado de cá, não aceito vida em branco. 

Me observas a dormir… E hoje, cedo me acordaste. 

Estavas linda vestida em cores,

Embora carregues em ti também espinhos.


Em meio a sombras e brilhos 

Sei, me queres. 

Já te disse: Não serei eu o louco a te negar. 

Ontem, na aeronave me acalentaste 

Puseste borboletas para voar


Me lembras-te em tua forma 

Que a mim, não faz bem negar-te. 

Pedes passagem… Gritas, para que em meu egoísmo não te prenda. 

Sinto que pedes minha atenção,

Ao tempo que dizes: “Libertai-me!” Aqui me tens… A folha não mais em branco.


A vida, preenchida.


E tu? - Segue a tua vida! 

Não mais te aprisiono,


Estás livre. Sempre o foste. 

Não cabe em mim te aprisionar 

És infinitamente maior.


Não mais comigo,


Serás por instantes dos olhos que pousarem sobre ti.


Esses sim, irão te transformar 

Pois aqui estás: Escrita.


Christian Baes

nov/2018


1
Copyright © All rights reserved.
Using Format